Dúvidas Frequentes

Veja aqui algumas dúvidas frequentes e aproveite para esclarecer questões fundamentais. O NATALLAB DIAGNÓSTICOS trabalha para que você tenha o máximo de informações possíveis!

Perguntas e Respostas


Existe algum preparo para a coleta de sangue no teste de paternidade?

Não. Não é necessário jejum e nenhum outro preparo do paciente.

Existem fatores que possam influenciar no resultado do exame de paternidade?

Sim. Pacientes que tenham realizado transplante de medula e que tenham sofrido transfusões sanguíneas nos últimos seis meses.Para pacientes que tenham realizado transplante de medula a coleta deve ser feita em saliva ou em outros fluidos que não seja sangue.

A criança precisa ter uma idade mínima para se submeter ao teste de paternidade?

Não, crianças de qualquer idade podem realizar o teste, inclusive recém -nascidos.

As pessoas que usam medicamentos ou drogas podem fazer o exame em DNA?

Sim, A sequência de DNA de um indivíduo não é alterada por: drogas, álcool, medicamentos, alimentos, idade ou estilo de vida.

Posso fazer o exame de paternidade sem que a mãe saiba?

A legislação permite a realização desde que o filho(a) esteja registrado em nome do requerente, porém, a mãe terá todo o direto de contestar o resultado emitido no laudo por não ter participado do processo.

Necessito de uma autorização judicial para a realização do exame de paternidade?

Não. O exame pode ser realizado através da solicitação das partes envolvidas com apresentação de documentos de identificação e assinatura de um termo de consentimento.

Quais documentos são necessários para a realização do exame de paternidade?

Para a coleta dos exames, é imprescindível a apresentação dos seguintes documentos:

  • TRIO: RG da mãe, RG do suposto pai, RG ou Certidão de Nascimento ou Declaração da Maternidade para o filho(a).
  • DUO: RG do suposto pai, RG ou Certidão de Nascimento do filho(a).
  • Nota: Para a realização do DUO, a criança deve ser registrada em nome do suposto pai ou deverá apresentar uma autorização da mãe para a realização do exame.

Para quais exames laboratoriais é necessário o jejum?

Alguns exames de patologia clínica requerem que o paciente esteja previamente preparado para sua realização. Muitas vezes dentro desta preparação, algumas peculiaridades alimentares devem ser seguidas. Por exemplo, na área da bioquímica, exames que envolvam a dosagem sanguínea da glicose só podem ser realizados se o paciente estiver em jejum de pelo menos 8 horas, nunca devendo ultrapassar 14 horas. Outras dosagens que envolvem gorduras sanguíneas, como os triglicerídeos só podem ser feitas de forma adequada se o paciente estiver sem se alimentar por um período de pelo menos 12 horas. Em ambos os casos, estamos falando de alimentos. O paciente pode ingerir água sem nenhum problema de interferência nestas dosagens

Crianças devem fazer o jejum para coleta de sangue?

O jejum em crianças lactentes não é recomendado. As demais crianças devem seguir a orientação do médico solicitante. O jejum para crianças não precisa ser tão prolongado: Até 3 anos um jejum de 3 horas é suficiente. De 4 a 12 anos de 4 horas e acima de 12 anos de 8 a 12 horas.

Exames que requerem o jejum, somente podem ser colhidos pela manhã?

Não necessariamente. Desde que seja cumprido o intervalo de jejum indicado, a coleta da maioria dos exames pode ser feita no período da tarde. Porém, alguns exames somente podem ser colhidos pela manhã, pois alguns sofrem variações fisiológicas durante o dia, como: o Ferro, Cortisol, ACTH e TSH.

Posso tomar medicamentos durante o jejum?

Sim. O importante é consultar sempre o seu médico antes e informar o nosso Laboratório com relação ao uso de medicamentos. Os antibióticos e os antiinflamatórios, por exemplo, interferem nos testes de coagulação do sangue, normalmente solicitados em exames pré-operatórios. Portanto, quaisquer que sejam os remédios que você esteja utilizando, avise o atendente antes do exame. Caso algum medicamento interfira no resultado, você terá que conversar com o seu médico sobre a possibilidade de suspendê-lo por alguns dias. Se a interrupção não for possível, esse dado terá que ser levado em conta na avaliação do resultado.

Esforço físico atrapalha os exames médicos?

Alguns esforços físicos podem alterar os resultados dos exames laboratoriais. Por exemplo, os exames de glicemia e dosagem de fator VIII de coagulação. Então: antes de realizar esses exames, você não pode ter se submetido a qualquer esforço físico. Além disso, lembre-se: os exames laboratoriais são padronizados para a realização em condições ideais, bem definidas. É o que os médicos chamam de condições basais. Em consequência, testes feitos após esforços físicos terão eventualmente valores diferentes dos que você tem.

É possível fazer exame de sangue com gripe, resfriado ou febre?

Sim. Alguns exames, aliás, são solicitados exatamente porque a pessoa está com febre. A intenção é verificar se alguma infecção é a responsável. Porém, em algumas circunstâncias, a doença responsável pela febre pode interferir nos exames destinados a avaliar aspectos metabólicos e imunológicos. Por cautela, consulte o seu médico ou o laboratório antes de fazer o exame.