DNA Paternidade

O NATALLAB DIAGNÓSTICOS realiza exames de investigação de paternidade por análise de DNA através da justiça ou de forma espontânea.

Cada pessoa possui um DNA único, formado pela herança genética recebida tanto do pai quanto da mãe (50% cada). Desta forma, ao se analisar o DNA de alguém, baseado na condição de que ele recebeu o DNA de seus pais biológicos, é possível afirmar com precisão acima de 99% se um indivíduo é ou não filho dos possíveis pais.

Os exames de investigação de paternidade são feitos através da análise dos marcadores de DNA encontrados nas amostras de sangue dos supostos pai/mãe e filho. Mas a análise também pode ser feita através de outros tipos de materiais biológicos como saliva, bulbo capilar e sêmen, entre outros.

Os exames de DNA são dirigidos à investigação de paternidade, maternidade e outros vínculos genéticos. Paternidade: Com o suposto pai Trio: Exame de investigação de paternidade é realizado utilizando amostras biológicas do filho, mãe biológica e do suposto pai. Duo: Exame de investigação de paternidade é realizado utilizando amostras biológicas do filho e do suposto pai.

O exame de paternidade pode ser feito sem a presença do suposto pai. Se o suposto pai for falecido ou estiver ausente, o exame é feito através do estudo dos marcadores de DNA dos parentes de primeiro grau do suposto pai. Os parentes de primeiro grau do suposto pai podem ser: filhos, irmãos bilaterais (mesma mãe e pai) e pais. Para esta situação estão disponíveis 24 possibilidades de combinação de parentesco a serem analisados.

A maternidade pode ser estudada com a participação do filho e da suposta mãe. Este exame também pode ser realizado através dos parentes de primeiro grau da mãe, no caso dela ser falecida ou estar ausente. Vínculo genético Os estudos de vínculo genético são realizados quando o número de parentes de primeiro grau não é suficiente para concluir o exame em termos de paternidade e são concluídos em termos de probabilidade do requerente ser irmão, sobrinho ou neto do parente disponível do suposto pai. Estes exames podem ser realizados em diferentes tipos de amostras biológicas (sangue, mucosa oral, cabelo, pele e outros).

DÚVIDAS FREQUENTES – TESTE DE PATERNIDADE

1) Quais documentos são necessários para a realização do exame?

Para a coleta dos exames, é imprescindível a apresentação dos seguintes documentos:

  • TRIO: RG da mãe, RG do suposto pai, RG ou Certidão de Nascimento ou Declaração da Maternidade para o filho(a).
  • DUO: RG do suposto pai, RG ou Certidão de Nascimento do filho(a).
  • Nota: Para a realização do DUO, a criança deve ser registrada em nome do suposto pai ou deverá apresentar uma autorização da mãe para a realização do exame.

2) Necessito de uma autorização judicial para a realização do exame?

Não. O exame pode ser realizado através da solicitação das partes envolvidas com apresentação de documentos de identificação e assinatura de um termo de consentimento.

3) Posso fazer o exame sem que a mãe saiba? 

A legislação permite a realização desde que o filho(a) esteja registrado em nome do requerente, porém, a mãe terá todo o direto de contestar o resultado emitido no laudo por não ter participado do processo.

4) As pessoas que usam medicamentos ou drogas podem fazer o exame em DNA?

Sim, A sequência de DNA de um indivíduo não é alterada por: drogas, álcool, medicamentos, alimentos, idade ou estilo de vida.

5) A criança precisa ter uma idade mínima para se submeter ao teste?

Não, crianças de qualquer idade podem realizar o teste, inclusive recém -nascidos.

6) Existem fatores que possam influenciar no resultado do exame?

Sim. Pacientes que tenham realizado transplante de medula e que tenham sofrido transfusões sanguíneas nos últimos seis meses.Para pacientes que tenham realizado transplante de medula a coleta deve ser feita em saliva ou em outros fluidos que não seja sangue.

7)Existe algum preparo para a coleta de sangue?

Não. Não é necessário jejum e nenhum outro preparo do paciente.